You are currently browsing the category archive for the ‘luta’ category.

Encontrar a paz é algo que todos querem. Mas muitos confundem o que exatamente é a paz.

Paz não significa letargia, imobilidade… tédio. Paz é um estado de espírito, em que a pessoa se sente tranquila e/ou realizada. Realizada, nesse sentido, quer dizer “conseguir o que queria”, ou “atingir o objetivo”. Mas, para conseguirmos isso precisamos lutar. Lutar para conseguir o que queremos, para atingirmos nosso objetivo. Ora, mas o objetivo não é a paz ? Sim. E precisamos lutar pela paz ? Sim.

Parece contraditório, paradoxal. Lutar pela paz, sendo que a paz é justamente a ausência de luta. Mas é assim que tem que ser. Da luta, chegamos à paz. Da paz, vamos à luta, porque não dá pra ficar parado o tempo todo, letárgico, sem ter objetivos. Isso seria igual à morte, pois paz eterna significa isso. Imobilidade total, para sempre.

Só há uma forma de termos paz eterna e não ser igual a morte. Teremos paz eterna quando atingirmos todos os objetivos, e conseguirmos tudo o que queremos. Seremos tão grandes, tão cheios de experiência por termos trilhado todos os caminhos para atingirmos todos os objetivos, que não haverá mais segredos para nós. Tudo se tornará claro, pois teremos visto tudo. De fato, ao conseguirmos tudo, nós seremos O Todo. Então, não haverá mais nada escondido de nós.

Daí, somente daí, teremos paz. Pois a paz só é alcançada através da luta pelos nossos anseios mais profundos.

Às vezes temos amostras do que significa a paz. Temos essa sensação quando passamos em concursos, compramos aquele carro que queríamos tanto, encontramos alguém especial para amar, conhecemos pessoas e lugares que há muito queríamos ver, comemos naquele restaurante novo que abriu no centro…

Ultimamente tenho sentido bastante essas pequenas parcelas de paz, ou serenidade. Tenho conseguido atingir vários objetivos em curtos períodos de tempo, e tenho uma serenidade e complacência enormes agora. Essas sensações são muito boas.     Estou tão bem como não me sentia há tempos. Por isso, digo que vale a pena lutar. E digo lutar não apenas em acordar cedo e ir trabalhar todos os dias, e “suar a camisa”. Digo lutar também no âmbito interno de cada um de nós. Lutar contra o desespero, a tristeza, a solidão, a melancolia. Lutar contra tudo isso, mandando-os para bem longe. Não somente lutar contra o mal, mas principalmente, lutar a favor do bem. Lute pelo bem. Às vezes isso é muito mais eficaz do que lutar contra o mal. Lutando pelo bem e conseguindo as parcelas de serenidade, damos exemplo às pessoas que estão ao nosso redor de como agir para que elas também se realizem, e sejam mais felizes…

Bom, é isso que eu queria compartilhar. Namastê !

Namastê ou Namaskar é uma saudação usado no sul asiático, da mesma forma como “olá” ou “adeus” seriam usados em português. O significado, porém, é diferente. Em sânscrito, na reflete uma simples negação. Mah refere-se ao ego. Portanto, namah significa “obediência, saudação reverencial, adoração ao seu eu interior”, mas não ao seu ego. Te é o dativo do pronome pessoal tvam, “tu”. Uma tradução poderia ser: “uma saudação reverencial ao seu eu interior”, ou “o deus que há em mim saúda o deus que há em ti”.

Fonte: wikipedia

Anúncios

Voce está em casa. Olhando e-mails. Da uma olhada no orkut também. Dai vê um link interessante, clica nele para ver qual é a do site. Gosta, e continua lendo. Da uma olhada rápida no relógio, vê que ja passou meia hora desde que abriu o e-mail… “tudo bem, ainda da tempo”, pensa… e continua no site…

Volta ao orkut para ver os recados. Vê que aquela pessoa que você queria muito uma resposta te enviou um recado. Você entra no perfil dela… e dai bate o olho mais uma vez no relógio… já passaram mais 45 minutos !!!

“Fala sério, qual o problema desse relógio?”

Aquela sensacao de raiva passa por você, porque você havia feito planos para hoje a noite, queria que desse tempo de fazer tudo o que planejou, mas está cansado demais e o tempo parece escorrer por entre seus dedos, como se fosse areia…

Aí, quando aconteceu isso bem agora, o que fiz foi simplesmente abraçar o escoamento do tempo. Tá passando rápido ? Beleza então. To cansado demais, foi um dia cheio, quer saber ? Vou relaxar. E que se dane o resto. Posso estar errado, mas no momento estou respeitando os limites do meu corpo. Procuro ter um equilíbrio em tudo na vida. Trabalhar demais é ruim. Ficar só ‘coçando’ também é ruim. Procuro o meio-termo, pois aí está o ponto certo para tudo… inclusive para o bendito (ou maldito ?!) ponteiro do relógio que não pára nem desacelera.

A batalha interna começa. Você nao sabe o que fazer ao certo. Talvez seja incrível fazer o que o coração quer… emocionante, aventuresco, desbravador, ir atrás dos seus anseios, daquilo que o coração mais necessita. Arriscar-se ao máximo… e é provavel que você não consiga, talvez se machuque, talvez nem sobreviva… mas você sente um ímpeto de segui-lo. Você consegue até divisar a felicidade no horizonte… a conquista de algo que deseja mais do que tudo… e tudo faz você acreditar que é isso o que importa, que é o que te fará feliz.

Mas ao mesmo tempo, sua mente te avisa. Com uma capacidade inconcebível de calcular probabilidades, a chance de entrever o sucesso ou o fracasso é nítida. A razão sabe aproximadamente quais as chances de um e de outro. Analisa o problema em partes, depois sintetiza-o em uma única questão, variando as formas de pensamento, procurando a solução. A sua mente sabe qual o caminho mais seguro a tomar para se proteger. Sabe analisar a situação e o comportamento das pessoas até em nível psicológico. Incrivelmente, a razão te aponta em uma direção… e você sabe que é uma boa opção, afinal de contas, o que ela nos oferece é sempre para o nosso bem. Mas será mesmo?

O coração é o aventureiro. O guerreiro destemido. A mente é o sábio. O mago perspicaz. A questão que continua é: qual deles você seguirá ?

Pessoalmente, sou mais do tipo aventureiro, e nunca fui muito do tipo pragmático e racional. Mas admito que às vezes a minha mente se sobrepõe, e bastante. E o medo ?! Ah sim… as vezes nos damos a nós mesmos a desculpa de que “pensando bem, é melhor não”, “melhor ser prudente”, ou seja, justificamos nosso medo através da racionalização. Isso acontece direto, com todo mundo. O que acontece nesses casos é que a pessoa não faz o que o coração queria, e acaba nunca sabendo o que aconteceria caso fizesse. NUNCA é tempo demais. É uma palavra amaldiçoada. Então, o que seria melhor nesses casos ?

Chutar a razão e a mente pra LUA e fazer o que o coração quer. Ser racional o tempo todo atrapalha muitas coisas, principalmente as que podem trazer maior felicidade para você. Embora você se proteja do mal, você também acaba se protegendo do bem que pode receber.

Mas há o ponto negativo de seguir o coração. Você se arrisca, e muito… se expõe, mostrando suas fraquezas, suas intenções e desejos. Mas, ao fazer isso, você também demonstra muita coragem, decisão e firmeza. Não tem medo, ou se tem, sabe muito bem como controlá-lo. Você é uma pessoa de ação, que se arrisca e quer a felicidade a qualquer custo, mesmo que tropece, que caia, que doa. Porque sabe que vale a pena tentar ser feliz. Claro que há momentos em que você não aguenta mais cair e se machucar. Aí a velha e boa mente, o sábio que há dentro de você, falará “não falei? tome mais cuidado”. Por enquanto é bom ouvir essa voz… mas logo você a deixa de lado para ouvir a voz que te faz saborear o que há de melhor na vida, as coisas que te darão maior satisfação e felicidade do que segurança. Pois não estamos vivos para estarmos seguros. Estamos aqui para fazer de tudo, experimentar tudo, e tentar de tudo, pois somente assim tiraremos proveito e aprendizado da nossa estadia aqui. Ouvindo a voz do guerreiro destemido, o chamado do conquistador, o grito de guerra da alma !!

Há momentos em que não sabemos como encarar a vida. Depois de tantas coisas que aconteceram conosco, há um esmorecimento, um desânimo que nos contamina e que parece não nos deixar ir em frente… pois nos puxa para baixo. Hoje pensei, em que devo me agarrar à minha vida ? O que poderia me fazer viver com mais intensidade, ter mais motivação e vontade ? Há motivos, claro… mas há também uma tristeza profunda. Tem momentos que eu queria estar só, e pensar na vida. Pensar e meditar. Acho que nos preocupamos com coisas tão banais no dia-a-dia que esquecemos o que realmente importa. É nas coisas que realmente importam que devemos focar nossas energias. E não sei, penso que talvez ficar trabalhando, saindo, fazendo piadas imbecis e vivendo uma vida sem grande propósito não seja meu ideal, meu caminho ou meu objetivo aqui.

Fazer tudo isso é saudável e faz parte da vida, claro. Estou vivendo, e bem. Mas há uma busca dentro de mim que é inquietante. Já senti tantas coisas magníficas na minha vida. Sentimentos indescritíveis que não comentarei aqui, e que guardo comigo como jóia preciosa. Mas preciso senti-los de novo e explorá-los ao máximo, pois não tive a chance de ir até o fim. Quero desbravar tudo o que há para ser desbravado, e conhecido e sentido. Pois ao trilhar um caminho, ou ao ir até o fim de uma escolha, você passará por tudo: alegrias e tristezas, contentamento e angústias. Mas ao fim da jornada, você terá adquirido toda a experiência, o conhecimento e a sabedoria de ter vivido a sua escolha. O unico problema é que as vezes as coisas acontecem sem sua escolha. Nesses casos, é mais complicado pois você precisa aceitar e deixar tudo passar.

Só sei que a solidão é sufocante. É triste demais e parece um buraco sem fundo. Estou muito Noir hoje, sim… mas enfim, não há remédio. Na vida há de tudo, como já disse, grandes pratos de tristeza e de alegria, e é tudo imprevisível. Nessas horas, gosto de escrever. Alivia tudo isso e refrigera a mente.

Às vezes dá uma vontade de fazer uma grande viagem e ir para bem longe. Bem longe, e meditar e procurar entender melhor o mundo, na quietude e na paz de algum lugar esquecido pela humanidade mas vivenciado pela natureza e pelos animais. Acho que conseguiria encontrar as respostas. Na vida moderna, tudo é muito rápido, e tudo exige respostas rápidas. A informação viaja na velocidade da luz, e não há tempo para reflexão, ou para entender o significado maior das coisas. Pois creio que, entendendo melhor como o mundo funciona, nós podemos agir melhor nas nossas vidas, de forma mais eficiente, e sermos mais felizes. Infelizmente no mundo globalizado de hoje essa forma de pensar está diminuída. Mas ainda é possível encontrar pessoas que pensam como eu. Já sei. Preciso mudar meu curso de ação novamente. Farei uma introspecção em mim mesmo… uma manutenção pessoal… há tempos que não faço isso. Ajudará a clarear as idéias.

Mcdonald’s, Coca-Cola, Nike, Pizza, Papai-Noel. O que te faz lembrar ? Nada ? E essas palavras: Hiroshima e Nagasaki, Oriente Médio, Guerras, Petróleo, que imagem surge na sua mente ? O que acontece se pedir para você imaginar faixas vermelhas e brancas, ao lado de um quadrado azul cheio de estrelas ?

Anti-Americanismo é a crítica, oposição ou hostilidade direcionada à cultura ou povo dos Estados Unidos. Em prática, uma ampla quantidade de atitudes e ações que criticam ou se opõem aos Estados Unidos têm sido chamadas de Anti-Americanas.

Fonte: Wikipedia (em inglês)

O anti-americanismo é um sentimento bastante frequente para a maioria dos povos atualmente. E é com esse sentimento que lhes trago um clipe que creio ser um ótimo exemplo para essa atitude generalizada. Oh, América ! Oh, Estados Unidos ! O ódio e a aversão a vocês parece crescer a cada dia, a cada ano. Muito justificável, pois é um país voltado à indústria bélica, ao imperialismo comercial e ao jugo de todas as outras nações aos seus pés. Contemplem uma pequena amostra da influência e do prejuízo que a cultura de um único país pode trazer à todos os outros povos. Isso, claro, no alto e bom rock dos germânicos Rammstein.

Rammstein – Amerika

We’re all living in Amerika,
Amerika is wunderbar.
We’re all living in Amerika,
Amerika, Amerika.

Wenn getanzt wird, will ich führen,
auch wenn ihr euch alleine dreht,
lasst euch ein wenig kontrollieren,
Ich zeige euch wie’s richtig geht.
Wir bilden einen lieben Reigen,
die Freiheit spielt auf allen Geigen,
Musik kommt aus dem Weißen Haus,
Und vor Paris steht Mickey Maus.

We’re all living in Amerika…

Ich kenne Schritte, die sehr nützen,
und werde euch vor Fehltritt schützen,
und wer nicht tanzen will am Schluss,
weiß noch nicht, dass er tanzen muss!
Wir bilden einen lieben Reigen,
ich werde Euch die Richtung zeigen,
nach Afrika kommt Santa Claus,
und vor Paris steht Mickey Maus.

We’re all living in Amerika,
Amerika is wunderbar.
We’re all living in Amerika,
Amerika, Amerika.
We’re all living in Amerika,
Coca-Cola, Wonderbra,
We’re all living in Amerika,
Amerika, Amerika.

This is not a love song,
this is not a love song.
I don’t sing my mother tongue,
No, this is not a love song.

We’re all living in Amerika,
Amerika is wunderbar.
We’re all living in Amerika,
Amerika, Amerika.
We’re all living in Amerika,
Coca-Cola, sometimes WAR,
We’re all living in Amerika,
Amerika, Amerika.

Arquivos